Demandas dos PRFs são discutidas com a Superintendência

Matéria publicada em: 13/06/2018

Na última segunda-feira (11) a Diretoria do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado do Espírito Santo (SinPRF/ES) esteve reunida na Sede da 12ª SRPRF-ES com o Superintendente Regional e sua equipe de gestão, composta pelos Chefes de Delegacia, Corregedoria Regional e Chefe da SRH para tratar de dois temas demandados pelos associados, em especial aqueles que se encontram no exercício da atividade fim.

Num primeiro momento foi levado aos presentes a preocupação do SinPRF/ES com o gerenciamento da operação Égide, que não tem disponibilizado ao efetivo convocado para atuar no Rio de Janeiro a devida habilitação em armamento de maior capacidade de fogo, no caso, a capacitação nos fuzis IA2 ou similares que estejam disponíveis para operação. Este treinamento vai de encontro as manifestações dos colegas que já participaram desta missão e colocam o PRF em melhores condições de trabalho e segurança.

A Administração relatou que há um quantitativo de munições compradas pela ANPRF para esta finalidade e que estas serão repassadas para as Regionais, que se incumbirão de promover a habilitação nos armamentos citados para os policiais que forem convocados para a operação Égide. A expectativa é de que a distribuição do material ocorra entre o final do mês de junho e início de julho, quando então, a habilitação passará a ser ministrada pela regional do ES.

Dando continuidade à reunião, a direção sindical questionou à Administração acerca das condições deficitárias do efetivo operacional na SRPRF-ES, em especial nas Delegacias PRF’s, que não tem conseguido fazer frente à ocupação de todos os postos e unidade móveis nas escalas ordinárias de serviço, obviamente causando sobrecarga de trabalho aos associados que ali labutam no dia a dia das atividades policiais. O SinPRF/ES ponderou no sentido de que a Administração busque uma melhor adequação na distribuição e uso do efetivo da regional, trazendo maior equilíbrio na execução das demandas cada vez mais crescentes no ambiente operacional.

O SinPRF/ES registrou na ocasião que entende as necessidades internas da instituição e o esforço dos associados e demais servidores que trabalham na atividade meio para manter o bom funcionamento e padrão de qualidade nas demandas ali desenvolvidas. Nessa perspectiva a representação sindical solicitou à Administração que se debruçasse sobre a questão, analisando as variantes que o caso engloba, para encontrar soluções que reforcem a capacidade operacional diária, conferindo maior presença, efetividade e segurança na atividade PRF.

Na sequência, o tema foi aberto para debate e sugerido em primeira mão que a categoria fosse ouvida na elaboração de estratégias para equacionar e implementar soluções. Foi submetido à análise da gestão as seguintes possibilidades:

- Remoção voluntária para as Del. PRF;

- Composição eventual (quando necessário) das escalas ordinárias das Delegacias com os efetivos de GFTs, GPTs, BDIs e policiais em atividade administrativa das próprias Delegacias;

- Composição eventual (quando necessário) das escalas ordinárias das Delegacias com os efetivos de Grupos Especializados lotados na SEDE NOE/GMR;

- Composição eventual (quando necessário) das escalas ordinárias das Delegacias com o efetivo de policiais lotados nas demais áreas da SEDE.

Ao final foi reafirmado o compromisso do SinPRF/ES em buscar sempre as melhores condições de serviço para os Policiais Rodoviários Federais no Espírito Santo, colocando o Sindicato à disposição para construir com soluções que em última análise beneficiarão à SRPRF-ES, assim como à sociedade capixaba atendida pelos servidores. Estiverem presentes na reunião, representando o SinPRF/ES, o presidente, Gustavo Telles, o vice-presidente, Renner, o Diretor Jurídico, Esposito, e a Diretora de Secretaria, Aline Tótola.

Diretoria

SinPRF/ES


Fonte: SinPRF/ES

Anexo(s) da Notícia:



Link da Notícia:


Imagens


Todas as Notícias